Palacete Bolonha

Palacete Bolonha

O Palacete Bolonha é um prédio em estilo art noveau, com características clássicas da época do Ciclo da Borracha. Foi idealizado pelo arquiteto Francisco Bolonha em 1905 para presentear sua esposa, a pianista carioca Alice Tem-brink. Além do casal, o Palacete foi residência de pessoas da sociedade paraense e funcionou, inclusive, como sede da Prefeitura de Belém.

A sofisticação desse patrimônio refletem novidades arquitetônicas européias da época, trazidas para Belém por Bolonha. O arquiteto uniu vários estilos no palacete, adaptando-o às suas necessidades de trabalho. Mesmo desprezando o estilo barroco português, ainda usado na época, Bolonha deu ao palacete certas características do barroco brasileiro em sua estrutura, como o Rococó; usou o decorativismo intenso e fez a cobertura à la mansard, com telhas pintadas propositadamente para dar jogo visual à distância. A influência gótica é observada nas agulhas do teto (influência do fim do século XIX), no porão, grades e revestimentos florais. Aliás, a decoração floral também está presente na entrada, nas salas de banquete e de jantar e no teto dourado – executado na Europa, com molduras de influência grega.

No piso, a decoração ficou por conta dos ladrilhos. Em todo o primeiro andar, predominam elementos ecléticos e neoclássicos, com destaque para o Art Noveau. Já no segundo andar há o banheiro principal, com ferragens inglesas, banheira em mármore neoclássico, piso em mármore branco e preto com pastilhas azul-branco e rosa-branco. Neste segundo piso está também a sala de costura. No terceiro andar há uma capela em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré, transformada em sala de banho por um outro proprietário, sintetiza a “alma religiosa paraense” do arquiteto Francisco Bolonha.

Francisco Bolonha nasceu em Belém, em 22 de outubro de 1872. Iniciou seus estudos na mesma cidade, mas cursou Engenharia na Escola Politécnica, no Rio de Janeiro. Em 1900, visitou a França e foi bastante influenciado pela arquitetura parisiense. O engenheiro foi contratado pela Intendência Municipal (Antônio Lemos) e pelo Governo do Estado (Augusto Montenegro) para construção de obras marcantes na cidade: Mercado de Carne Francisco Bolonha; Bar do Parque; Palacete Júlio Andrade (Gov. José Malcher / com Joaquim Nabuco); Complexo de Fornecimento de Água no Utinga / Lago Bolonha; Prédio do Jornal “Folha do Norte” – hoje “O Liberal”; Reservatório “Paes de Carvalho”, popularmente conhecido como “Três Panelas Vazias” (1º de março com Rua Ó de Almeida, demolida).