Os 6 primeiros meses de gestão da FUMBEL

Os 6 primeiros meses de gestão da FUMBEL

Fomentar a cultura, democratizar o acesso a ela, e preservar nosso patrimônio são as principais metas da atual gestão da Fumbel. Nesse sentido, nesses primeiros meses de gestão da FUMBEL, priorizamos reaproximar a instituição à população e aos fazedores e fazedoras de cultura do município, em especial das regiões periféricas.

A realização de parcerias junto a entidades públicas e privadas também é outra importante marca desta gestão. Neste primeiro semestre, firmamos acordos e realizamos atividades em conjunto com diferentes secretarias da Prefeitura de Belém, com universidades do município, com o IPHAN, com o Governo do Estado e com diversas empresas privadas, sempre com o intuito de melhorar a efetividade de nossas entregas. 

“Os seis primeiros meses de gestão na Fumbel foram norteados por aquilo que se planeja dentro do Sistema Municipal de Cultura: a descentralização, a valorização e a pesquisa. Também nos guiamos pelo entendimento de que o fazer cultural plural vai da formação dos grupos de cultura popular — como carimbó, bois-bumbá, toada, quadrilhas —, até os procedimentos de Patrimônio Histórico, passando pelo incentivo à Leitura.”, comenta Michel Pinho, Presidente da Fumbel.    

Além dessas atividades, a FUMBEL realizou diversas ações por meio de seus departamentos. Continue lendo e confira! 

O que o MABE já fez nesses 6 primeiros meses de gestão?

Ainda que esteja fechado por conta de obras de restauração e revitalização, o Museu de Artes de Belém segue trabalhando para estreitar os laços com a população. Nos últimos 6 meses, isso foi feito principalmente  por meio das redes sociais e de ações extramuros, garantimos transparência sobre o trabalho do Museu e proporcionando a descentralização do acesso ao acervo do MABE.

“Apesar de tais dificuldades, este tem sido um momento crucial para revermos internamente as práticas realizadas no Museu. Estamos atualizando as documentações, aprimorando a gestão e mantendo ação intensa de cuidados com o acervo”, ressalta Christiane Santos, Diretora Geral do MABE. 

Como exemplo dessas ações neste primeiro semestre, destacamos:

  • a participação do MABE na 19ª Semana de Museus, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), com a programação online “Rever o passado, inventar o futuro“;
  • a realização da higienização protetiva e salvaguarda da efígie de Pedro Álvares Cabral após tentativa de roubo no monumento em frente à antiga estação do bondinho; 
  • a elaboração e a montagem da mostra inaugural do Centro Multicultural Solar das Artes, em Mosqueiro. Intitulada “Mosqueiro: cantos de Amor”, a exposição integrou a programação do Verão da Gente, da Prefeitura de Belém.

Quais as principais ações da BPMAR nos primeiros meses de gestão da FUMBEL?

Em sua maioria, as ações da BPMAR neste primeiro semestre visaram à reabertura do espaço ao público. Assim, a Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha realizou a manutenção preventiva do prédio histórico Chalé Tavares Cardoso, sede da BPMAR, além do paisagismo das áreas verdes e a limpeza do terreno lateral, em parceria com a SEMMA.

Outras ações também foram colocadas em prática do lado de dentro da Biblioteca. Entre elas, a criação de novos ambientes, com layouts mais modernos, confortáveis e criativos.

Em junho de 2021, a BPMAR deu início a uma atividade em parceria com grupos culturais de Icoaraci, intitulada “De Portas Abertas”. Nessa ação, a BPMAR permite que a comunidade artística solicite o espaço para produções culturais, ensaios e apresentações que respeitem as limitações impostas tanto pelo prédio histórico como pela pandemia. 

Quais atividades foram realizadas pelo DEAC no primeiro semestre de 2021?

Nos seis primeiros meses de gestão, o Departamento de Ação Cultural da Fumbel lançou 3 editais de apoio e incentivo à cultura.

Entre eles, o “Plantando o carnaval o ano todo”, que destina repasses às escolas de samba de Belém em três etapas ao longo de todo o ano de 2021. A culminância do projeto não se dará apenas no Carnaval 2022 — as agremiações têm realizado oficinas, também monitoradas pelo DEAC, fomentando novos talentos na comunidade e impactando famílias inteiras.

O segundo edital lançado pelo DEAC visa registrar manifestações populares da nossa quadra junina e divulgar o folclore paraense. O “São João Teimoso” premiou 117 grupos e  foi escrito a muitas mãos. Visando uma gestão democrática e transparente, realizamos reuniões junto aos grupos culturais contemplados antes da publicação do edital para que ele estivesse alinhado às suas reais necessidades. 

Por fim, o edital de “Credenciamento de artistas“, cuja inscrição será mantida em aberto pelos próximos 12 meses, seleciona artistas e grupos culturais interessados na eventual prestação de serviços artístico-culturais à Prefeitura de Belém.

Como o DEPH vem atuando nos primeiros meses de gestão da FUMBEL?

Nesses últimos 6 meses, o Departamento de Patrimônio Histórico tem atuado de forma incisiva na fiscalização de obras no Centro Histórico de Belém e entorno de bens tombados. O resultado deste trabalho foram:

  • análise de 77 processos;
  • realização de 77 vistorias;
  • emissão de 60 pareceres;
  • 17 manifestações técnicas.

Foram realizadas também intervenções em imóveis do patrimônio histórico da cidade de propriedade pública em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Pará e com o IPHAN. Além disso, fizemos também a análise de processos de tombamento com realização de vistorias na “Casa da Estrella” e na União Beneficente dos Chauffeurs do Pará.

Nesses 6 primeiros meses de gestão da FUMBEL, seguimos firmes em nossa missão de fomentar a cultura, salvaguardar a memória e valorizar a arte e o patrimônio de Belém. 

Compartilhe esta notícia:
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Notícias relacionadas: